A cidade

Gravatal união das águas termais com a natureza exuberante

Localizada entre a serra e o mar a cidade de Gravatal uniu suas águas termais com uma natureza exuberante em ambiente saudável e de muita paz.
Gravatal foi povoada por descendentes de portugueses, italianos, e alemães; mantendo, até hoje, suas características arquitetônicas e culturais.

As ricas águas termais de Termas do Gravatal são radioativas e tem a capacidade de vazão de 2.000 litros por minuto a temperatura de 36° C. São indicadas para o tratamento de reumatismo, asma, bronquite, úlcera, cálculo renal, hipertensão, entre outros. O comércio local se desenvolveu em torno das malhas e artesanatos e, atualmente, existem cerca de 150 pequenas empresas distribuídas em mini-shoppings. Tudo isso faz com que Gravatal se diferencie das outras cidades quando o assunto é lazer e diversão, pois alia as mais novas formas de divertimento com a força das águas e da natureza. Um paraíso entre a serra e o mar. Gravatal fica no sul do Estado de Santa Catarina a 150Km de Florianópolis, sua capital, e a 350Km de Porto Alegre, capital do Estado do Rio Grande do Sul, pela BR 101. A Serra do Rio do Rastro, uma impressionante cadeia de montanhas e a famosa cidade de Laguna, com suas praias e história, ficam a 63Km e 50Km, respectivamente, de distância.

O povoamento do território que constitui o município de Gravatal, foi conseqüência natural da colônia de Santo Antônio dos Anjos de Laguna. João Martins de Souza foi um dos fundadores de Gravatal. Em 1842, ele veio para Gravatá, nome primitivo de Gravatal, originário da existência de grande quantidade de uma planta parasita com este nome.

Aqui trabalhou com a terra e fez as primeiras edificações, entre elas a capela de São Sebastião que, ainda hoje, é utilizada para cultos religiosos.
Entre 1880 à 1885, chegaram os primeiros descendentes de italianos onde se destacaram os Zappelini e Grasso, que fundaram a colônia de São Miguel. Por volta de 1910 aportaram em Gravatal os alemães com sobrenome de May, Kindermann e Knabben. O grande destaque em Gravatal foi a existência de um Porto Fluvial que servia de ligação entre a região serrana e a cidade de Laguna. O porto era localizado às margens onde hoje está a rodovia SC-438, no ponto bem em frente a sede da prefeitura municipal.


Histórico da Fonte Hidrotermal

Pedro Zappelini foi o iniciador do aproveitamento turístico e terapêutico das águas termais do Gravatal. Sabedor da existência de água quente no leito do rio, onde a “rapaziada” da época tomava banho, inclusive no inverno, comprou as terras de Waldemar, Osvaldo, e Antônio Knabben, no ano de 1942. Temendo alguma complicação, pelo fato de ser estrangeiro, colocou as terras em nomes de seus filhos, Aldo e Hercílio Zappelini. Em seguida, desviou o leito do rio, num trabalho exaustivo, feito de maneira manual, sem o auxílio de qualquer máquina de dragagem. Os exames de água revelaram notável poder terapêutico: Zappelini tinha a sua disposição um verdadeiro poço de saúde. Muitas pessoas poderiam ter seus males físicos minimizados ou até curados. O “vale dos milagres” começava a se tornar realidade… Era o início das Termas do Gravatal… A fama do vale cresceu. Os moradores da região começaram a divulgar curas quase milagrosas de moléstias consideradas como crônicas. Em 1942, Hercílio Zapellini obteve autorização para pesquisa e , em 1946, de lavra dessa fonte radioativa, de acordo com o Código de Minas, vigente na época, posteriormente, retificado pelo decreto de número 22.939, de 14/04/1947. Em 1956, teve início a construção do Hotel Termas. Primeiro, a Estação Adutora, para captação das águas termais, depois um grande reservatório feito de pedra. Em seguida, onde era o reservatório, a primeira piscina. Em 1958, era inaugurada, com 20 apartamentos, a primeira fase do grande hotel. Em julho de 1969, era inaugurado o aconchegante Hotel do Lago. A Companhia de Águas Termais do Gravatal inaugurou, e também: em 1947, o Hotel PettitVillage, hoje o Hotel Cabanas. Mais tarde, em 1978, nascia o conhecido Hotel Internacional.
Quase tudo gira em torno do bairro Termas do Gravatal, onde está a fonte que abastece o complexo termal formado por seis hotéis  e um apart-hotel com piscinas externas, internas, banheiras coletivas, individuais e um parque aquático.


Aspectos Físicos e Geográficos:

CEP: 88.735-000
DDD: 48
Área: 229 Km

Localização geográfica:
28° 19′ 53” Latitude
49° 02′ 07” Longitude
18 metros de Altitude

Limites:
Armazém (N) – Tubarão (S) – Imaruí/Laguna (E) –
Braço do Norte / São Ludgero (O).

Emancipação:
29/12/61

Clima:
Mesotérmico úmido (sem estação seca). Verão quente.

População Rescenceada:
11 148 Habitantes – (censo IBGE 2014).

Distâncias das Capitais:
Florianópolis, 158 Km
Curitiba, 458 Km
Porto Alegre, 350 Km